domingo, 2 de novembro de 2008

Aleksandr Púchkin - "Queima o sangue um fogo de desejo..."



Queima o sangue um fogo de desejo,
De desejo a alma é ferida,
Dá-me os teus lábios: o teu beijo
É o meu vinho e minha mirra.
Reclina para mim a cabeça
Ternamente, faz que eu durma
Serena até que sopre um dia alegre
E se dissipe a névoa nocturna.

Aleksandr Púchkin

1 comentário:

Maldonado disse...

Um grande poeta russo, sem sombra de dúvida...