domingo, 18 de julho de 2010

2666 - Roberto Bolãno

Finalmente e após um enorme esforço (não por o livro ser mau, mas devido mesmo a falta de tempo), terminei a leitura deste "grande" livro.
"2666" é o livro póstumo e o maior tanto em qualidade como em tamanho do escritor chileno Roberto Bolãno que infelizmente faleceu antes de o terminar, deixando-o incompleto, mas mesmo incompleto não deixa de ser uma obra de grande valor e interesse.
Este livro está dividido em cinco partes, todas elas diferentes umas das outras (inicialmente e por vontade de Bolãno "2666" iria ser publicado sob a forma de cinco volumes, mas após a sua morte e revisão do original a editora decidiu publicá-lo em apenas um volume), mas que no fim se interligam umas nas outras.
Tudo começa com um grupo de quatro professores universitários europeus, especialistas em literatura germânica em que a sua obcessão/busca por um misterioso escritor Alemão com o nome de Benno Von Archimbold, os leva a uma cidade no norte do México junto à fronteira com os Estados Unidos. Cidade essa onde ocorrem uns misteriosos assassinatos de mulheres numa escala nunca vista, tendo também pelo meio a estória de Oscar Fate um jornalista Afro-Americano e a do Professor Almafitano, professor de Filosofia nessa cidade mexicana mais a sua filha.
Ao princípio e como atrás disse, parecem estórias independentes, mas com o continuar da leitura e apanhando as várias "pontas soltas" tudo se vai ligando, até nos levar ao final que infelizmente não existe o que não deixa de ser bom pois assim obriga-nos a imaginar e inventar esse mesmo final, analisando e juntando as pistas que Bolãno nos deixou durante a acção.
Este é um livro grande, tem um pouco mais 1000 páginas mas lê-se bastante bem, a estória como já referi, apesar de incompleta e aparentemente sem ligação, prende-nos à leitura e obriga-nos a pensar e a estar com atenção a essas "pontas soltas" que fazem a ligação entre as diversas partes do livro.
Gostei bastante de o ler, infelizmente não tive tempo para o ler mais depressa mas mesmo assim valeu bem a pena, é um bom livro e eu recomendo-o.

1 comentário:

patxocas disse...

Estou há trÊs meses com esse livro e ainda não cosnegui acabar. :(
Pelo meio já li uns três ou quatro!
Mas, insito porque a história é interessante.